São Miguel das Missões

 Rio Grande do Sul

Brasil

 
 

São Miguel das Missões

Em Santa Cruz de Cabrália, Bahia, no dia 26 de abril de 1500, o frade Henrique de Coimbra celebra a primeira missa do Brasil. Curiosos, os índios se reúnem para assistir a celebração e começam a falar alto entre si, provavelmente admirados e curiosos com o que viam. O líder da tribo grita, os índios se calam e a missa é interrompida, todos olham para o cacique que faz para a sua tribo um gesto simples: ele aponta para os céus com o dedo indicador, enquanto encara os índios como que repreendendo-os. Os índios respondem com olhar de espanto seguido por um devocional silêncio. O padre compreende o que ocorrera e continua a celebração da missa, que transcorre em sacro silêncio e respeito. No dia seguinte os índios veem os portugueses se prostrarem de joelhos diante da cruz ali erguida para beijá-la; os nativos entram na fila e respeitosamente fazem o mesmo. Este curioso fato é um símbolo de algo peculiar que ocorrera na colonização latina das américas, a bem aventurada assimilação dos índios ao cristianismo.

Passados 80 anos da primeira missa na Terra de Santa Cruz, frades jesuítas e franciscanos chegam ao sul do país, onde fica o atual estado do Rio Grande do Sul, pacificam e unificam as tribos da região, as ensinam sobre Cristo e junto com mais de 50.000 índios guaranis fundam as Reduções: uma espécie de nova civilização quase utópica onde o cristianismo poderia ser plenamente vivido por homens que ainda não haviam sido corrompidos pelos vícios e paixões que dominavam a civilização europeia. O sonho dos frades virou também o sonho dos índios e as suas missões prosperaram por mais de 150 anos. O sonho, porém, fora interrompido em 1753, quando tropas portuguesas e espanholas abriram guerra contra as missões por questões diplomáticas que colocaram índios e frades em rota de colisão com os seus planos para as américas. Padres jesuítas lutaram bravamente ao lado de guerreiros guaranis antes de serem derrotados e expulsos, deixando para trás a civilização que juntos construíram e viram prosperar.

Hoje, em São Miguel das Missões, o turista pode observar as ruínas deste tempo, onde jesuítas e índios guaranis elevaram a arquitetura e a arte sacra a um novo patamar de sofisticação e beleza na tentativa da construção de um sonho divino interrompido pelas motivações mundanas de alguns poucos e poderosos homens.

Vídeo

Para você ter um gostinho do destino.

 

Fotos

Para você contemplar o destino em seus mais belos detalhes.

 

Atenção: algumas das imagens apresentadas possuem a licença Creative Commons sob atribuição de crédito para Jefferson Bernardes - MTUR em Flickr

 

Selos

Para você descobrir se o destino satisfaz as suas principais expectativas.

MOLDE.png

Viagem a dois

MOLDE.png

Viagem em família

MOLDE.png

Viagem com crianças

MOLDE.png

Viagem com amigos